Amazon no ranking do varejo

A Amazon foi criada por Jeff Bezos em 1994, antes de a internet se popularizar. A empresa multinacional de tecnologia norte-americana se concentra no e-commerce, computação em nuvem, streaming e inteligência artificial. A companhia informa que seu principal valor é conhecer as necessidades de seus consumidores, além de pregar pela velocidade e inovação – fatores que contribuíram para a formação de uma cultura organizacional focada no cliente.

A empresa que está entre as mais valiosas do mundo chegou ao Brasil em 2012, quando ainda vendia apenas livros eletrônicos. No país, a empresa se expandiu em 2014, adicionando a venda de livros físicos, porém foi apenas em 2017 que a Amazon deixou de comercializar exclusivamente livros e ampliou os seus negócios. Hoje em dia, encontra-se produtos de inúmeras categorias na Amazon Brasil.

A Amazon, além de ser líder da categoria varejo, também desbancou 18.499 marcas, distribuídas em 512 categorias, fazendo com que a marca ocupasse em 2021, pela terceira vez seguida, a principal posição do ranking BrandZ Marcas Globais Mais Valiosas, produzido pela Kantar.

O e-commerce está avaliado em US$ 683,8 milhões, o que aponta um crescimento de 64% em comparação à última edição. Cada vez mais o varejo tem focado em conveniência, rapidez e satisfação – valores muito trabalhados na multinacional de Jeff Bezos.

Por conta da pandemia do COVID-19, a indústria enfrentou uma série de obstáculos, que incluem restrições às compras por conta do distanciamento e isolamento social, e interrupções no fornecimento de suprimentos. Mas ainda sim as marcas globais conseguiram manter sua posição no mercado, já que a procura pelo comércio eletrônico aumentou tanto pela segurança quanto pela conveniência. O que fez com que 2020 se tornasse o ano do e-commerce.

Os comentários estão encerrados.

Dúvidas? Confira nosso FAQ