As marcas do Brasil têm maturidade em seu marketing digital?

Dentre os setores mundiais do comércio, moda, cosméticos e eletrônicos são os mais avançados em termos de transformação digital. Em meio a isso estão inseridas algumas marcas, como Nike, Magazine Luiza e Havan que tiveram um grande destaque mercadológico.
As transformações digitais causaram um grande impacto na vida de muitos clientes e marcas por todo o mundo, e é isso que o grupo Isobar investe durante sua demarcação ao pesquisar quais marcas brasileiras estão investindo corretamente em sua maturidade digital, ou seja, aquelas que atingem um público maior por meio destes veículos de comunicação, o grupo desenvolve esse estudo nos Estados Unidos há um tempo e trouxe ao Brasil pela primeira vez recentemente.
De acordo com os internautas, foi obtido um resultado superior a R$ 1 bilhão no faturamento de marcas brasileiras quando inseridas no IMD nos setores de varejo, bens de consumo, saúde e educação e ensino em três perspectivas diferentes, sendo elas: Social, Search e Mobile.
Não é a toa que as empresas que se destacam nesse quesito possuem um faturamento acima de seus concorrentes. Portanto, foi concluído que “48,6% das marcas têm maturidade digital básica, 32,4% são consideradas maduras no ramo e apenas 3,75% conseguiram o título de experts” (consumidormoderno.com.br).
No quesito Redes Sociais, o que difere uma marca das outras é a maneira que ela vai se comunicar e manter seu relacionamento com os clientes através das redes sociais, Facebook, Instagram, entre outras. Visto isso, O IMD em redes sociais indica que as marcas poderiam utilizar isso em prol de seu crescimento e segmentação, mas acabam por seguir a mesma linha que outras apenas para atingir um número maior de pessoas.
No âmbito da Busca orgânica, quanto mais palavras chaves buscadas no google uma marca tiver, melhor para sua reputação e disseminação no meio digital. O segmento de Varejo Pet foi um dos segmentos com uma melhor avaliação obtida, tendo conteúdos relevantes a quem estava interessado.
Quando pensamos em Mobile logo vêm à mente: facilidade e agilidade, não é à toa que grandes negócios investem em uma comunicação móvel. Dentro de tal área foram avaliadas outras três perspectivas: “Mobile Site (otimização, clicabilidade), Mensageria (presença e plataforma) e Aplicativos (plataformas, funcionalidades)” (consumidormoderno.com.br). Os segmentos de Moda e Supermercados são os que apresentam um maior IMD.
Apesar das transformações digitais terem facilitado a vida de muitos, para atingir o crescimento desejado de uma marca não é simplesmente colocar uma imagem bonita e textos enormes no Instagram e “voilá”, a mensagem ser transmitida em um telefone celular não aumenta a reputação das empresas, e é por isso que a mentalidade mercadológica tem se tornado tão competitiva, pois é necessário ter uma inteligência visual e comunicativa para manter um contato com o público.

Os comentários estão encerrados.

Dúvidas? Confira nosso FAQ