Alimentos industrializados e seus aditivos

Alimentos industrializados e seus aditivos

Alimentos industrializados e seus aditivos

 

Principalmente no século 21, a população brasileira incluiu de uma forma recorrente a utilização de produtos industrializados em sua dieta.
Um dos problemas visualizados com essa ação é a grande diminuição dos produtos in natura, os quais trazem benefícios a nossa saúde.

Os industrializados são escolhidos por ser práticos, alto tempo de conservação e pelo sabor acentuado que alguns aditivos proporcionam.

 

O público infantil é afetado de forma drástica por esses padrões alimentares por estarem em desenvolvimento. Os pais oferecem aos filhos o que a indústria oferece, sendo um ciclo vicioso. As propagandas também acabam tendo um papel forte na mente dos pequenos e dos adultos. Os iogurtes, gelatinas, biscoitos, doces, salgados, sucos de caixinha etc…não disponibilizam boas quantidades de nutrientes adequado ao crescimento e a prevenção de doenças.

O que são Aditivos Alimentares?

No Brasil, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) define aditivo alimentar como:

“Todo e qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos sem o propósito de nutrir, com o objetivo de modificar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais, durante a fabricação, processamento, preparação, tratamento, embalagem, acondicionamento, armazenagem, transporte ou manipulação de um alimento”.

Alguns deles são denominados como:

Corantes;
Conservantes;
Aromatizantes;
Flavorizantes;
Antioxidantes;
Estabilizadores;
Emulsificantes;
Espessantes;
Gelificantes.
Na sua listagem devem aparecer:

Sua função principal ou fundamental no alimento;
E seu nome completo ou seu número INS (Sistema Internacional de Numeração, Codex Alimentarius FAO/OMS), ou ambos.
Há a existência de legislação que regulamenta tanto o limite diário que deve ser ingerido, quanto os aditivos que são admitidos ou não a serem utilizados.

Esse aspecto traz uma maior segurança quando compramos algum alimento industrializado.

Os malefícios

 

O maior problema é o fato desses componentes serem ingeridos pela população mundial em modo excedente ao que é recomendado.
Diversos estudos relatam que a aplicação alimentar de alguns aditivos em excesso pode levar a:

• Reações alérgicas: como irritações na pele, vermelhidão, enjoo, inchaço nos olhos, rinite, urticária e eczema.
Exemplos: corantes amarelo tartrazina, vermelho eritrosina, amaranto, azul brilhante, amarelo crepúsculo, etc.
• Asma e outros problemas respiratórios;
Exemplos: corantes vermelho 40, azul brilhante, etc.
• Déficit de atenção e hiperatividade;
Exemplos: corante azul brilhante, tartrazina, etc.
• Neoplasias.
Exemplos: nitratos/nitritos, antioxidantes BHA (antioxidante butil hidroxianisol), etc.

Dicas para evitar o alto consumo

• A dica principal seria descasque mais e desembale menos, dessa forma você terá mais saúde.
• Busque cozinhar mais em casa, se possível. Caso não tenha muito tempo para isso, prepare uma boa quantidade, inclusive de lanches rápidos e os armazene durante o tempo adequado.
• Ande sempre com uma fruta na bolsa.
• Escolhas os industrializados como última opção, sempre leia rótulos e tenha em vista os alimentos com menos aditivos.

Compartilhe o melhor site de promoções

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dúvidas? Confira nosso FAQ