Consumo consciente

O consumo consciente ainda é uma barreira muito grande entre os brasileiros.

Segundo a pesquisa Akatu 2018 -traça o panorama do consumo consciente no Brasil-, apenas 4% dos entrevistados localizados na região Sudeste de São Paulo, eram consumidores conscientes.

Isto é, consumidores conscientes são pessoas que têm comportamentos ativos sustentáveis para uma sociedade mais saudável, além de apenas a própria residência.

Ainda, a pesquisa apontou que 49% eram indiferentes às práticas sustentáveis, 35% foram considerados iniciantes e apenas 12% engajados.

A maior porção de consumidores conscientes se encontram na região Sul do país, enquanto o Norte, Centro-Oeste e Nordeste têm a maior quantidade de iniciantes.

Entre os entrevistados, 60% consideram a necessidade de um esforço cognitivo, comportamental e financeiro como a maior barreira para esse novo jeito de consumir..

Consumo consciente

Porém, o que poucas pessoas sabem é que mudando alguns hábitos muito presentes no nosso dia-a-dia, é possível economizar dinheiro e ainda ser mais sustentável.

Para economizar energia é recomendado que ao sair, as luzes sejam apagadas. Além disso, os aparelhos eletrônicos que estão fora de uso, devem estar fora das tomadas. Ainda, é preferível que os alimentos não sejam colocados na geladeira enquanto quentes.

Agora, quando o objetivo é a economia de água, feche a torneira enquanto estiver ensaboando a louça ou escovando os dentes. Também tome banhos mais curtos e só dê descarga quando e o quanto for necessário, porém sem desperdiçar.

Por fim mas não menos importante -e muito menos novidade-, recicle sempre que possível.

Opte por embalagens recicláveis ou então reutilizáveis. Além disso, separe o lixo em orgânico e reciclável. E jamais se esqueça de fazer o descarte correto de pilhas e baterias para que não haja contaminação dos solos.

O consumo consciente é apenas uma forma de tentarmos reparar um pouco dos grandes estragos que fizemos e que hoje não nos fazem tanta falta, mas um dia pode fazer.

Fonte: G1

Os comentários estão encerrados.

Dúvidas? Confira nosso FAQ