Disruptivo segundo o dicionário; Que provoca ou pode causar disrupção; que acaba por interromper o seguimento normal de um processo; interruptivo, suspensivo.

No varejo empreendedores tem que ser disruptivo. Uma empresa disruptiva é aquela que, de alguma maneira, consegue romper com algo consolidado em sua área e apresentar algo novo.

No segmento do varejo, principalmente, trazer inovações e soluções diferentes para seu público é fundamental para crescer e se destacar dentro de sua área.

Segundo a pesquisa High-Tech Retail – A tecnologia e o comportamento de compra do brasileiro, realizada pela Croma, três pontos influenciarão a jornada de compra nos próximos três anos: comodidade (69%), tempo (61%) e atendimento (44%).

O caminho da disrupção se inicia pelos dados. Eles trazem uma visão integral de todas as esferas de um negócio, seja da ótica financeira, de operações ou de pessoas.

É neste ponto que entra a inteligência artificial: extrair insights e recomendações de informações estáticas para ter vantagens eficientes. O varejista que conseguir implantar soluções como essas terá ganhos exponenciais, tanto de eficiência quanto de lucratividade.

Isso não quer dizer que contratar softwares em seu dia a dia para resolver o problema seja suficiente. Ser disruptivo não é uma questão apenas tecnológica. Tem a ver mais com a cultura e o engajamento do negócio.

Os comentários estão encerrados.

Dúvidas? Confira nosso FAQ