Cada vez mais os varejistas devem levar em consideração a cultura mobile. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 92% dos acessos à rede de internet são feitos através de dispositivos móveis, tornando os smartphones a principal ferramenta de comunicação e negócios atualmente. Por conta disso, não tem como ignorar o impacto e a importância de tecnologias mobile em diferentes segmentos da economia, principalmente para o varejo.

De acordo com o Google Shopper Marketing Council, mais de 84% de usuários de smartphones realizam compras pelo celular. A dificuldade enfrentada pelos varejistas é o fato de o cliente de aplicativo não ser tão fiel quanto o da loja física. Isso porque na loja física, o consumidor vai à loja e compra tudo o que quiser, já no e-commerce, ele pode pesquisar em várias lojas diferentes e compra onde tiver mais vantagem, seja o preço mais em conta, descontos ou frete grátis.

O cliente, além de se digitalizar e ampliar seu poder de decisão, está mudando seus hábitos de compras. Hoje em dia, ele quer encontrar tudo no menor tempo possível, com mais facilidade e no horário que bem desejar. Por isso, oferecer alternativas para o público que realiza suas compras através de dispositivos móveis é uma questão de sobrevivência para o mercado varejista. Empresas que ignorarem essa transformação estão destinadas a perder gradativamente visibilidade e oportunidades de negócios.

O crescimento do mercado mobile já era esperado por especialistas em economia e finanças, e agora com a pandemia do coronavírus, esse crescimento se acelerou mais do que o previsto.

Os comentários estão encerrados.

Dúvidas? Confira nosso FAQ