Pandemia e o foco no consumidor

Em meio ao isolamento social tanto o consumidor como o comércio teve que se adaptar a uma nova realidade. O modo de comprar produtos não duráveis, como alimentos, mudou repentinamente.

O e-commerce cresceu muito em meio a pandemia. Os canais digitais e aplicativos ganham novos clientes que realizam suas compras em supermercados. Segundo o último relatório Webshoppers 41º da Ebit Nielsen, o canal de autosserviço cresceu 31% em novos consumidores, que impulsionaram o crescimento do faturamento do canal.

Com objetivo de agregar os canais e garantir resultados, muitos varejistas acentuaram as soluções de conveniência como o click & collect, o drivethru, agendamento de horário no checkout, lockers para retirada, parcerias com aplicativos e o delivery próprio. É fundamental atender as demandas dos shoppers evitando ao máximo o contato (contactless) e minimizando riscos de contágio do novo coronavírus.

O sentimento de medo que prevalece entre os consumidores brasileiros deve ser respeitado. A compra está mais protocolada sob as necessidades de segurança e proteção da saúde da família.

As pessoas estão com incertezas sobre o cenário econômico que ainda é muito instável.

Os comentários estão encerrados.

Dúvidas? Confira nosso FAQ