Na segunda feira, 6 de julho de 2020, a Receita Federal anunciou que a média diária de vendas com nota fiscal eletrônica chegou a R$ 23,9 bilhões em junho, o maior patamar deste ano. Esse resultado superou o mês de maio e também superou o mês de junho de 2019.

Ainda que seja cedo para falar em uma tendência de retomada da atividade, a Receita Federal pontua que o movimento apresenta uma recuperação gradual. Após o pico de R$ 180 bilhões na última semana de maio, as semanas de junho mostraram vendas superiores a R$ 150 bilhões, menos a semana do feriado de Corpus Christi (R$ 137 bilhões). A última semana de junho registrou um resultado de R$ 177 bilhões. As quantidades de notas fiscais eletrônicas aumentaram gradualmente após o choque da Covid-19 e permanecem maiores que no início do ano.

A respeito da pandemia do novo cororavírus, o comércio eletrônico cresceu em quantidade e valor. A tendência de crescimento se intensificou a partir de março, começo da quarentena e das ações de isolamento social. As variações percentuais em valor foram de 9,3% em março, 3,3% em abril, 15,5% em maio e 19,2% em junho. Em relação igual mês de 2019, a média diária de vendas apuradas com a nota fiscal eletrônica em 2020 cresceu 20,6% em março, 17,5% em abril, 37,4% em maio e 73,0% em junho.

Os comentários estão encerrados.

Dúvidas? Confira nosso FAQ